terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Que estupidez!

Espanha voltou atrás na lei do aborto. Conservadores são uma espécie que me faz muita confusão. Felizmente em Portugal a lei foi legitimada em referendo.

Para mim o Natal é todo o ano.

E para comprovar isto quem passa pela minha casita pode ver a árvore de natal ainda a piscar. Sim, é verdade. Apercebi-me hoje que o primeiro mês já andou e eu ainda estou em dezembro.

sábado, 28 de janeiro de 2012

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Era bom

Voltei a inscrever-me no Curso de Fotografia do CEARTE e era mesmo bom se este ano fosse seleccionada. Gostava tanto. E já estou em lista de espera desdo 2011. Vou telefonar todos os dias a perguntar.

Voltei

Ao mundo do trabalho, depois de 15 dias, para trabalhar 8 dias e ficar desempregada. Enfim, podia ser pior. Mas estou contente por voltar. Soube-me pela vida o sol pela manhã!!

sábado, 21 de janeiro de 2012

Ratinhos de laboratório...



Só visto. Nesta cidade só assim condicionadinhos, é que esta gente não se estampa... mas mesmo assim ainda vai demorar. Ora se vai. Vai ser a loucura vê-los perdidos, estampados em cima dos separadores, nem sei as impossiblilidades que vão acontecer. Mas é certinho como a noite que vão dar-se das boas. 

Doce, Doce este Sábado

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Por agora é só isto por favor!





Tudo Ikea. E tudo a pedir-me asilo que gostam muito de mim e que me aconchegam quando chegar a casa e sei lá que mais... E eu de coraçãozinho do tamanho de uma ervilha a dizer para esperarem mais um bocadinho, só mais um mezito.

Criatividade

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

As novas publicidades do Intermarché são para lá de chatas...

são completamente ridículas.

Sutura

Hoje foi dia de tirar pontos. E não saíram todos. Foi um puxa para cá, puxa para lá, ai Jesus que me abrem o pescoço, e fiquei com uns calores que só visto. Mas nada feito. Para a semana tenho de lá voltar para ver se o meu organismo deu uma mãozinha ou não. E eu a contar que hoje já me sentia um pouco mais "despresa".

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Minha gente

Há uns tempos atrás falei de um sérum da Estée Lauder e tenho a dizer: É UM SONHO!!!!!! Bendita amostra! O que é isto senhores: ao fim de uma semana tá tudo a cicatrizar e a ficar fininho, fininho, é certo que não tenho muita sensibilidade numa parte da cara, mas mesmo assim xiça que noto uma diferença. Agora é só esperar ficar milionária porque aqueles preços são de morrer... Mas que estou bem melhor, estou. 

Estamos lindas, estamos



Já estou a par das novelas todas da SIC e Canal 1. Já descobri a posição ideal para estar sentada no sofá com o portátil. Já descobri como adormecer profundamente e não acordar a cada vez que me viro (hoje dormi 11 horas!!! Fuck Yeah! Rigth on!). E já aprendi a relaxar o pescoço quando estou de pé. E lá consegui convencer o meu homem que estava bem para um passeio curto... e soube-me pela vida o sol de inverno, limpo e incisivo. Na volta para casa decidi que ia fazer as unhas para me sentir um pouco mais arranjada... feminina, sei lá! Entrei na cabeleireira/manicura do prédio vizinho e sentei-me. Lá começamos a conversa e veio a pergunta da praxe sobre o penso no meu pescoço e as operações e os internamentos e o sistema nacional de saúde e tudo muito calminho. Pacífico. Até que alguém comentou a "prisão de um homem inocente" e eu, como não posso virar a cabeça, perguntei quem era. A manicura respondeu-me "O Carlos Cruz, coitado! que até a mulher o deixou!". Deu-me logo uma pontada no pescoço! Senti logo uma agulhinha a espetar-me... (relaxa! relaxa! inspira fundo, fundo). E ela continuou a conversa da inocência do senhor, coitado. Só disse: "Não acredito que ele seja inocente. Acho que se fez justiça." Silêncio. E lá continuei a conversa sobre outra coisa qualquer. Estes programas da tarde, de "entretenimento", deviam rever a forma como apresenta os temas. Não compreendo como um homem condenado em tribunal 7 anos por pedofilia e abuso de menores está a ter tempo de antena com tantas, mas tantas coisas interessantes e vivas que se pode dar importância. Não percebo estas prioridades mesmo com as "desculpas" das audiências... Raios! e esta gente come tudo o que lhes põe à frente. É que não param para pensar um bocadinho. E é uma pena.

sábado, 14 de janeiro de 2012

O dia a seguir...

Pois bem, cá estou eu. Com uma nova cicatriz no meu corpo, mas daquelas que se tem de proteger do sol e que "fazem frio" três vezes ao dia. Nada de especial, portanto. Não há nada como sermos confrontados com a nossa condição humana para que tenhamos noção das nossas prioridades na vida: o amor, a família e os amigos.  Nada mais conta. Vermos que somos um corpo, um conjunto de sistemas que quando algum falha,  tudo se desmancha. Não passamos de obras imperfeitas cheias de fragilidades e fraquezas e fluídos e odores e medos. Vermo-nos pequenos e indefesos perante equipas de especialistas, à mercê do que o nosso organismo dita, sem sabermos muito bem o que sentir nem o que pensar. Aguardar. Confiar nos médicos e engolir em seco com as arrastedeiras, o dreno, as tiradas de sangue, os cateteres, as imperfeições do nosso corpo... 

Sempre me custou lidar com os defeitos do meus corpo. Sempre achei que a minha mente tudo pode. Sempre acreditei que supero tudo. E ainda acredito, mas ser confrontada com a fragilidade do meu corpo só me faz quere-lo ainda mais. Querer cuidá-lo e dar-lhe a importância que dou à minha mente. E saber que, por muito que me espante, não durarei para sempre. Porque ninguém dura. Neste nosso mundo os dias passam um a um para todos. E são os dias que contam. O que fazemos com eles e neles. 

E o que eu vi na unidade de cirurgia maxilo facial nestes três dias de internamento, minha gente, como sou abençoada. Perdemos tanto tempo com coisas que não interessam ao menino Jesus! Andamos tão distraídos, tão incomodados e apreensivos com pormenores... E zangamo-nos, discutimos, irritamo-nos, deixamos passar o tempo, a única coisa preciosa que temos, como se tivéssemos toda uma eternidade para sermos o que verdadeiramente queremos ser. Que desperdício.

E que coragem existe naquele espaço. Que pessoas corajosas lá habitam: as equipas de médicos, enfermeiros e auxiliares; e os, doentes. Que lutadores conheci nestes três dias. É como se tivesse estado num limbo, fora de toda a dimensão social, num local onde os frágeis se unem para superar os medos. Onde se ajudam se ouvem se compreendem, sem crise... Confesso que tinha alguma desconfiança em relação ao pessoal da área da saúde, mas depois disto só posso dizer que era incapaz de fazer o que eles fazem: o que for preciso para salvar vidas. E é isso que se pretende de um serviço nacional de saúde. Podem ocorrer erros e injustiças (sei que acontecem!), mas verifiquei que as prioridades que estabelecem são sempre no intuito de ajudar quem mais precisa. E admiro-os muito por isso. 

Voltar a casa...

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Nova semana

Segunda feira. Véspera de internamento. Alguém que me explique por que raio vim eu trabalhar?

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Paneleirices

Mas que raio de polémica é esta sobre as imagens dos balneários do Sporting? Mas o raio das fotos estavam quietinhas e agora tudo começou a mostrá-las e sei lá mais o quê da violência. A violência está no coração dos Homens minha gente... E isto e a saga do Eusébio. Santa Bárbara!  

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Oficial

Quarta feira, dia 11 de Janeiro de 2012, vou à faca. Ah pois é, não me escapei desta! O quisto do demo vai ser removido para que eu possa voltar à minha beleza habitual... Até que enfim. 

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Cenas de gajas

Hoje passei por uma perfumaria e entrei para dar uma olhadela. Fujo destes espaços como o diabo da cruz porque quero TUDO!!! o que lá há. Passando. Meti o nariz no mais que podia e dei por mim a falar com uma menina muito simpática que me colocou na cara um creme da Estée Lauder - como faço alergia facilmente a cremes agora experimento antes. Ela deu-me uma amostra do reparador acima ilustrado. Se o que ela diz é verdade amanhã serei outra...  E segundo a marca ao fim de um mês terei menos 10 anos na fronha. Isso é que era. Espero que amanhã esteja na mesma assim não ficarei a matutar na FORTUNA que custa o fraquinho em tamanho normal. Sim, porque não vou ter dinheiro nem para o cheirar nos próximos tempos. Mas ao menos sou uma pessoa que sabe coisas.

Queda do cabelo

Afinal não estou a ficar careca. A cabeleireira disse-me que tenho muitos cabelos novos a nascer. Que só tenho de usar champô neutro e 15 dias antes da Primavera usar umas vitaminas para que o novo cabelo não caia. Que foi uma renovação... engraçado, porque se aquela história de renovarmos as células do nosso organismo a cada 7 anos (obviamente renovamo-nos todos os dias!!), é agora. Algo me diz que este ano vem cheio de mudanças. A ver vamos. Até agora sempre gostei destas mudanças... À 7 ano atrás, conheci o homem da minha vida. O que acontecerá agora?   

Minha gente...

Quando se sentirem estranhos e só andarem a fazer asneiras, injectem na veia liquido de contraste. Vão ver que passa num instante.

"Nunca dizes nada e esse teu silêncio imenso..."

E vou continuar a não dizer. Que isto da amizade é um caminho de duas vias. Que mania tem esta gente de me cobrar palavras: não sou de muita conversa, muito menos por telefone. Se eles sentem a minha falta que me digam algo, agora porque tenho de ser eu? Eu, quando sinto falta de alguém, trato logo do assunto não fico a pensar à quanto tempo essa pessoa me contactou. Que irritação! Parecem parvos. Mas agora uma pessoa faz as coisas por vontade própria ou porque fica bem? Foda-se que não esperava isto de ti.  

Fim do ano velho; início do novo







 











Foi um fim de semana inesquecível. Fomos recebidos como reis, tratados com a maior das ternuras e dos afectos, e divertimo-nos como à muito não acontecia. A costa oeste é muito, muito bonita. E no meu novo ano o meu coração vai continuar cheiinho de calor e alegria.