quarta-feira, 31 de agosto de 2011

A falta que isto faz...



Decidi hoje oferecer isto a uma pessoa. Porque falta de "TOMATES" é coisa que abunda por ai e começo a não ter paciência para cobardes... Minha gente é começar a oferecer "TRUCKNUTS" a quem não os tem. Venham aqui.

ah pois é...

E agora: Diz-me a verdade ou vai mentir-me nas fuças?

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

30 min de YOGA

E é assim. Véspera de fim de semana. Dia de coisas bonitas.




Ver aqui. Gosto muito de imagens de posturas de yoga. Não resisti a ficar com estas aqui para poder regressar quando quiser. E descobri umas mandalas lindas. O que queria mesmo era um pano enorme para colocar no meu quarto com uma mandala. São tão bonitas. Dá-me para ficar boquiaberta a olhá-las. Podia dar-me para pior.

É o indicado para esta sexta feira última de Agosto

Ando a dormir.

Se isto me acontecesse hoje matava gente.

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Manutenção

Hoje fui cortar só as pontas do cabelo. Uma pisca só. Porque quero deixar crescer o cabelo até o ver chegar à cintura. E depois ando de tranças todos os santos dias. E posso fazer montes de penteados. Era apenas para dizer isto. Para me distrair do que vi no outro dia e não me sai da cabeça. Agora ainda não consigo, mas ainda vou rir disto.


quarta-feira, 24 de agosto de 2011

...

Não há volta a dar: o que eu vi, está visto e por muito que ande às voltas não há desculpa. Nenhuma. Nada. Nickes. Népia. A ponta de um corno. Esta verdade vou ter de a digerir. E eu que nada procurava... Esta vida é fodida, minha gente. Fodida.

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Deus nos valha...

...que se o que eu vi agora é mesmo o que eu penso salve-se quem puder porque vou partir a louça toda. TODA.

Cobria-os...

... de chapada basta como farelo (pronúncia terceirence) de cada vez que conduzem pela esquerda e vão a pastar. Anormais!!!!

Um adeus português

Nos teus olhos altamente perigosos 
vigora ainda o mais rigoroso amor 
a luz dos ombros pura e a sombra 
duma angústia já purificada


Não tu não podias ficar presa comigo 
à roda em que apodreço 
apodrecemos
a esta pata ensanguentada que vacila 
quase medita
e avança mugindo pelo túnel 
de uma velha dor


Não podias ficar nesta cadeira 
onde passo o dia burocrático 
o dia-a-dia da miséria 
que sobe aos olhos vem às mãos 
aos sorrisos
ao amor mal soletrado 
à estupidez ao desespero sem boca 
ao medo perfilado 
à alegria sonâmbula à vírgula maníaca 
do modo funcionário de viver


Não podias ficar nesta casa comigo
em trânsito mortal até ao dia sórdido 
canino
policial
até ao dia que não vem da promessa 
puríssima da madrugada 
mas da miséria de uma noite gerada 
por um dia igual


Não podias ficar presa comigo
à pequena dor que cada um de nós 
traz docemente pela mão 
a esta pequena dor à portuguesa 
tão mansa quase vegetal


Mas tu não mereces esta cidade não mereces 
esta roda de náusea em que giramos 
até à idiotia
esta pequena morte
e o seu minucioso e porco ritual 
esta nossa razão absurda de ser


Não tu és da cidade aventureira
da cidade onde o amor encontra as suas ruas 
e o cemitério ardente 
da sua morte
tu és da cidade onde vives por um fio 
de puro acaso
onde morres ou vives não de asfixia 
mas às mãos de uma aventura de um comércio puro
sem a moeda falsa do bem e do mal


Nesta curva tão terna e lancinante
que vai ser que já é o teu desaparecimento 
digo-te adeus 
e como um adolescente 
tropeço de ternura 
     por ti 

Domingo, 21 de Agosto, fez 25 anos da morte de Alexandre O'Neill. Este poema fez parte da minha vida numa altura inesquecível. Foi o primeiro poema que li em voz alta na "Ler Devagar" no Bairro Alto corada até à raíz dos cabelos e quase aos soluços... Quem me ouviu diz que eu li bem, mas acho que só estavam a ser simpáticos. Àparte disso, é um poema lindo que eu agora digo em voz alta, sem medo, sem gaguejos e com toda a certeza que este é de facto um adeus português.

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

LOUTALLICA

Gosto muito dos "Tallica" e curto bué o Lou e sei que juntos vai dar coisa boa na certa, mas "Loutallica"?! Por favor não podiam ter arranjado outro nome para esta colaboração?

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

What?

Cara de bolacha?!!!!

Ando cada vez menos esperta

Mas porque raio cismei nos últimos meses a passar a noite de quinta-feira de pestana arregalada a ver cenas na net até às tanta da madrugada só "porque no dia a seguir posso dormir quando quiser". Que estúpida! Quando ponho na cabeça que ENTRO ÀS 9H DA MANHÃ?!! Agora ando com cara de bolacha o dia todo!!

"There's so much beauty in this world"



Desde que vi este filme que adoro esta cena. Mesmo. E nunca me tinha lembrado de procurá-la no youtube e vê-la até à exaustão. Recordei-a num blog que descobri à instantes: pelosolhosdeneptuno.blogspot.pt.

Oh!

O Quadripolaridades não está "disponível"! Diz-me quem foi que eu vou-me a eles, os cagões! Foste o meu terceiro seguidor e não te conhecia de lado algum: nem da blogosfera nem do dia a dia. Gostava de te ler e lamento que te persigam e te aborreçam. Juro que nas férias estive mesmo para tirar uma foto a dizer "I LOVE Pólo Norte!" na Serra do Cume na Ilha Terceira. Mas quando dei por mim as férias já tinham passado... e agora ia ler-te com calma, agora que já desci à terra, e vejo que tenho acesso negado. Droga! E nem tenho forma de te enviar um email a dizer, sei lá, que és fixe e que "gente tola e toiros, paredes bem altas!" - como diz a minha avó! Mas pronto. Se leres isto já sabes. Que lamento muito não conseguir aceder à tua escrita. Cagões! - Desejo-lhes um mal intestinal, daqueles que não dá para aguentar, no meio de um concerto dos U2 (porque toda a gente gosta deles e como não há duas sem três pode ser que cá venham nos próximos tempos!) mesmo, mesmo ao pé do palco. Isso é que era vê-los correr!

terça-feira, 16 de agosto de 2011

POR FAVOR

Liguem-me às máquinas ou a qualquer coisa porque isto está difícil demais... Nem falar consigo. Os meus colegas perguntam-me qualquer coisa e eu verbalizo uns grunhos, com a língua enrolada de quem despachou uma garrafa de gin e eu juro, que não emborquei nada. Népias. É só este corpo que já não sabe o que é pensar nem escrever ao computador, nem ver email (ver até os vejo mas não sei que lhes responder!), nem falar. Esqueci-me de como se fala. Quero a minha MÃE!!!!!

Há 2 anos foi assim

E continuo a achar que foi a melhor coisa que fiz...

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Ai

Que faltam 2 dias para regressar a terras do continente e eu não quero voltar. Está tão bom aqui. Mesmo, mesmo tão bom.

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Minha gente

O Bró levou o portátil para a lua de mel (porque a viagem é de 9h. sim porque o meu irmão não vai ficar agarrado à tecnologia com uma mulher daquelas ao lado!!!) de modos que não posso actualizar o blog nem manter actualizadas as fotografias que tenho andado a tirar que nem uma louca. Regresso ao Continente a 14 e apenas a partir dai poderei colocar aqui o que por cá andei a fazer. Perdoa-me Martuska, sei que te andavas a divertir a ver as novidades mas não consigo actualizar isto, a não sei que continue a chagar a Ana como hoje... Mas depois poderás ver tudo, tudo. Hasta! 

terça-feira, 2 de agosto de 2011

O meu irmão Lourenço

Este blog no pouco tempo de vida que tem nunca teve uma cara. Terá hoje a cara linda do meu irmão. Primeiro, porque ele é mesmo, mesmo muito bonito e quero que todos o vejam; segundo, porque se casou e nunca o tinha visto tão feliz;e, terceiro, porque lhe quero fazer uma espécie de homenagem aqui. Portanto:


Não disse? É lindo, não é? Pois bem, espero, meu irmão, que sejas o mais feliz, que tenhas filhos lindos e saudáveis como tu e a tua linda mulher, e que permaneças assim como és: uma pessoa feliz e sorridente, como qualquer Fagundes que se preze. Um beijão.

E agora uma foto do meu cabelo.


E foi assim o dia 31 de Julho de 2011.

Agosto

Para mim ainda não começou. Ainda estou no casamento do Bró. Por Deus que só hoje me apercebi como bebi como um cacho!!! Estou que nem posso. E ao contrário do que aconteceu pelos continentes esteve um dia lindo, lindo!!